Resenha: “As 5 linguagens do amor”, de Gary Chapman

Imagem: www.mundocristao.com.br

Gary Chapman trabalha como conselheiro de casais há mais de 30 anos, e durante esse período de experiência, ele percebeu uma coisa: as pessoas demonstram seu amor de diferentes formas, e é isso que ele chama de Linguagens do Amor. Segundo ele, as pessoas têm a necessidade de se sentirem amadas, então cada um teria o que ele chama de Tanque de amor emocional. Esse tanque fica cheio quando a pessoa se sente amada. Porém, ela só entende que está sendo amada se o outro expressar que o ama na linguagem do amor que ela compreende.

Ele delimita, no geral, 5 linguagens do amor (que contém sub-divisões):

Palavras de Afirmação: São declarações, elogios, encorajamentos, palavras de motivação, ou seja, demonstrações verbais do amor.

Tempo de Qualidade: É a expressão do amor em que um concentra totalmente a sua atenção no outro, seja através do diálogo, seja realizando uma atividade que os dois gostem, como viajar, passear, etc. Ou seja, para algumas pessoas, o que faz sentir-se amado é passar um tempo prazeroso com o outro.

Presentes: Para algumas pessoas, é importante que aja o que o autor chama de símbolo visual do amor. Ou seja, ser presenteado com algo (comprado, feito, encontrado…) é o que faz sentir-se amado.

Atos de Serviço: Realizar atos de serviço é fazer algo que sabemos que o outro gostaríamos que fizéssemos, naquilo que diz respeito, principalmente, às tarefas cotidianas. Ou seja, ao realizar uma tarefa que expressa cuidado e doação, o outro sentir-se-á amado.

Toque físico: Há pessoas que se sentem amadas quando são tocadas. O toque traz sensação se proximidade e segurança, e por isso, expressa o amor através do corpo.É claro que cada pessoa não se expressa através somente de uma linguagem do amor, mas para o autor, cada um tem pelo menos uma linguagem considerada principal.

Chapman coloca que, para um casamento dar certo e os cônjuges serem felizes, o tanque do amor emocional de ambos precisa estar cheio. E para ele, a raiz de grande parte dos problemas é que um não conhece a linguagem do amor do outro, e por isso não consegue fazer o outro entender o quanto ele é amado, o que consequentemente faz com que o tanque do amor do outro fique vazio. E, às vezes, isso acontece com os dois.

Daí a importância de observar, descobrir e compreender qual é a linguagem do amor de cada um, pois assim, poderemos aprender a nos expressar na linguagem do amor do outro e, assim, manter cheio o tanque de amor.

Por que eu gostei: Fica claro que nesse livro, especificamente, o autor está se referindo ao amor conjugal. Porém, eu achei bastante interessante também para compreender todas as pessoas que convivem conosco. Às vezes, as pessoas se importam demais com algumas coisas e nós não entendemos o porquê. Depois de ler esse livro, passei a ver com outros olhos, hoje penso que talvez a forma dele/a de expressar amor ou sentir-se amado/a é diferente da minha.

Vou até um pouco além do que foi dito por Chapman; acho que, além de aprender a me expressar na linguagem do outro para conseguir fazer com que ele se senta amando, também devo me esforçar para compreender quando o outro está se expressando na linguagem dele, ou seja, apesar de algo não parecer tão importante para mim, devo perceber que aquela é uma importante expressão do amor por mim.

Referência bibliográfica: CHAPMAN, Gary. As 5 linguagens do amor. São Paulo: Mundo Cristão, 2013.

E você, já leu esse livro? O que achou?

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: “As 5 linguagens do amor”, de Gary Chapman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s